Eduardo Cunha cria comissão para retomar discussão que proíbe adoção por casais homossexuais

O deputado também desarquivou projeto que cria o Dia do Orgulho Heterossexual

Fonte: Guiame, com informações de Brasil 247Atualizado: sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 16:11
Homossexualidade
Homossexualidade

O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara Federal, autorizou a criação de uma comissão especial que vai retomar a discussão do projeto que define família apenas como união entre homem e mulher.

A proposta, patrocinada pela bancada evangélica, proíbe a adoção de crianças por casais homossexuais e pode gerar atrito com ativistas do movimento gay.

Além disso, o deputado, que também é evangélico, desarquivou o projeto que cria o Dia do Orgulho Heterossexual, de sua autoria, a ser comemorado no terceiro domingo de dezembro.

Apresentado em 2011, o projeto "visa a resguardar direitos e garantias aos heterossexuais de se manifestarem e terem a prerrogativa de se orgulharem do mesmo e não serem discriminados por isso", explica Cunha.

Segundo ele, em meio a tantas polêmicas e discussões sobre preconceito contra homossexuais, estão criando o preconceito contra heterossexuais.

Leia também:
"Casamento homossexual dentro da igreja eu sou contra", diz teólogo participante do BBB

 

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame