Casamentos não são como as comédias românticas

A maneira como você vê a vida de casado dentro do casamento pode ser fundamental em como você enfrenta as adversidades da vida de casado. E quanto menos egoísmo da nossa parte mais fácil será lidar com a rotina

Fonte: Eu Escolhi EsperarAtualizado: sexta-feira, 1 de agosto de 2014 19:07
casamento
casamento

casamentoTomando a liberdade para falar de casamento aos que são, aos que querem e aos que não podem ainda ser casados. A minha tarefa aqui no site é falar sobre cultura e tentar inserir uma geração de pessoas dentro do entrenimento, fazendo com que ela dialogue com seus pares, sem julgamentos e óbvio, sem condenação.

Perto de completar 17 anos de casamento, mais perto de 20 e muito longe de 50, a gente faz uma retrospectiva na vida e vai pensando como é louca esta história de juntar os trapos e viver uma relação cúmplice em todos os aspectos.

Infelizmente, no cinema, as comédias românticas tratam apenas do início e das pequenas crises de uma relação embrionária. Onde tudo parece ser constituído de uma linda trilha sonora e o cenário é quase sempre com sol e céu azul.

Pra ser bem sincero: mesmo quando não tem sol ou céu azul ou trilha sonora ou qualquer outro atenuante de sofrimento, não tem coisa mais gostosa do que viver a dois. Óbvio que nisso cabem vários paradoxos; um deles: por mais que você se previna nunca estará pronta(o) para o "novo" dentro de uma vida matrimonial.

As surpresas são muitas. Algumas excelentes e outras nem tanto. E a vida será assim mesmo: se você vai encarar as coisas positivas como "excelentes" e as negativas como "nem tanto". Faz diferença se você fica com saudade da comida da "mamãe" em detrimento de dormir de conchinha (ô coisa boa!).

A maneira como você vê a vida de casado dentro do casamento pode ser fundamental em como você enfrenta as adversidades da vida de casado. E quanto menos egoísmo da nossa parte mais fácil será lidar com a rotina. Não, não foi um eufemismo lírico que a Bíblia chamasse o casal de "uma só carne". Não é pra ficar bonito no convite ou pra sugerir quanto tempo ficaremos grudados um no outro.

"Uma só carne" é a partir de dois ser um e sendo dois, a felicidade de um, ser comungada por ambos, assim como a tristeza (e tantos outros sentimentos variantes ou oriundos destes) passa a habitar um só coração na hora da dor. O colo do marido ou da esposa é o lugar de descanso mais tangente que podemos ter depois dos braços de Jesus. É lá que a gente tem um bálsamo que pode nos levar da tristeza ao riso em minutos.

Mas não se engane...

O barato mesmo é saber que fica difícil adivinhar qual será o próximo passo. Não há receita de sucesso, não há "7 passos para viver uma vida feliz". O que existe é a maravilhosa e espetacular surpresa reservada aos que escolheram viver sem pensar em si mesmos. Um telefone pode se chamar Iphone, um casamento não pode se chamar IMarried. Se um só horizonte pode trazer enormes experiências e lições de vida, imagine entrelaçá-los, com filhos, netos, sogra, sogro, cunhados...

O desafio é grande. E não é pra qualquer um, embora todo mundo queira. Talvez em função de idealizar uma vida sem percalços ou com poucos. Muito por conta de acreditar que toda noite de sexo será voraz ou que acabaram os dias de acordar ao som da mãe com chineladas... Por mais que você leia, saiba como é em casa, participe de palestras, cursos, treinamentos, "a vida real" é sempre diferente de tudo que você viu no trailer. As preparações não tem cheiro. Prepara-se para os odores dos dias bons e ruins.

Por isso que olhando pra trás e pra frente parece que andamos (eu e ela) muito e ainda falta um bom pedaço. O importante é que o amor esteja se movendo, de um pro outro, ciclicamente, sem deixar que a energia do querer se desfaleça no calendário.

Porque como diria Cazuza, o tempo não pára.


- Daniel Junior

 

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame