Seque suas fontes azedas

Seque suas fontes azedas

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:28

Tiago 3.11: "De uma só boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não é conveniente que estas coisas sejam assim. Acaso, pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso? Acaso, meus irmãos, pode a figueira produzir azeitonas ou a videira, figos? Tampouco fonte de água salgada pode dar água doce.

Não há como evitar as consequências de nossas escolhas, sejam elas boas ou más. O hedonismo exemplifica um estilo de vida que exige que coisas e pessoas estejam sempre disponíveis a lhe proporcionar prazer. O prazer pelo prazer, sem medir consequências, sem que estes momentos sigam um plano ou construam algo.

Prazeres imediatos e de curta duração podem montar tragédias futuras de longa duração. Evite momentos que não levam a nada, a não ser ao prazer de experimentá-lo, principalmente se forem desfrutados às custas de articulações capazes de ferir e de passar por cima de valores e sentimentos.

Instintos são apenas uma parte de nosso ser, e não tudo. Coloque a satisfação de seus instintos em uma batedeira onde outros ingredientes tenham sido adicionados. Esta massa só ficará boa quando adicionarmos o bom senso, a disciplina, o domínio próprio, a sabedoria, a firmeza, os princípios bíblicos, a misericórdia, o respeito, a fidelidade, a humildade, a sabedoria e a paciência.

Uma vida construída com apenas um destes ingredientes é capenga e autodestrutiva. Compaixão sem normas e disciplina, constrói uma alma complacente. Imagine um monstro na forma humana feito com uma mistura de inteligência, dinheiro e soberba. A falta de escrúpulos vem associada ao poder econômico, político e provoca grandes estragos.

A Bíblia sugere várias associações. O Fruto do Espírito, por exemplo, é composto de elementos como Amor, paz, longanimidade, fidelidade, bondade etc.

Segundo Jesus, Natanael era o resultado do caráter de um bom israelita com alguém em quem não há dolo (maldade, segundas intenções e ardis). Ora, o fato de alguém ser um bom israelita já pressupunha o acúmulo de qualidades como fé, conhecimento das Escrituras, obediência a Deus e amor ao próximo. Tudo isto, associado a ausência total de malícia, constrói um caráter invejável, não é mesmo?

Paulo também tem a sua receita e diz: "...a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança" (Rm 5.3,4). Um efeito dominó iniciado quando a tribulação é recebida da forma correta e, de reação em reação completa a sequência até produzir uma alma otimista.

O que ocorre quando a reação é errada?

A pedra empurrada pela tribulação é a murmuração, que por sua vez, empurra a pedra da revolta, a qual dá uma trombada na angústia e no medo, formando uma figura horrível.

Tiago não ficou de fora e resolveu publicar o seu caderno de receita. "Pois, onde há inveja e sentimento faccioso, aí há confusão e toda espécie de coisas ruins".

Até aonde esta mistura de sentimentos negativos pode nos levar?

A inveja e o sentimento faccioso são os principais ingredientes de um bolo betumado e confeitado por inúmeras partículas com cheiro de confusão e de recheios azedos (Tiago 3.16).

A triste realidade é quando uma mesma fonte produz água doce e salgada ao mesmo tempo. O mesmo que louva, também ofende. O mesmo que prega vende os votos das ovelhas para políticos evangélicos. Lutam em defesa do ministério, mas também caluniam e compram depoimentos.

Acrescente-se a isto algumas associações mais "amenas" como orar e logo a seguir, olhar com lascívia para o decote daquela irmã "boazuda". Aplaudiu uma mensagem sobre misericórdia, mas se mostrou indiferente com a necessidade da pessoa ao seu lado.

Como os fariseus, que guardavam o sábado e frequentavam sinagogas mas costuravam armadilhas verbais no mesmo sábado e na sinagoga pelos quais eram tão zelosos.

Quantas associações indigestas pode fazer uma alma contaminada pelo pecado?

"A sabedoria, porém, lá do alto é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento" (Tiago 3.17). Seria ótimo acrescentar estes ingredientes ao nosso relacionamento. Pureza de intenções gera o tipo de paz que nos transforma em pessoas de trato agradável e misericordioso e embelezado pela prática de sinceridade sem agressividade.

Outros textos bíblicos nos dão inúmeras receitas deste tipo, mas gostaria de desafiar você a fazer a sua. Uma última recomendação: Depois de escrever a sua, banque a comadre e passe esta receita adiante, Vai!!

Recomendo o livro de Michael card "A pedra frágil", a vida emocional do apóstolo Pedro - Publicado pela Naós.

Ubirajara Crespo é pastor, escritor, conferencista, editor e diretor da Editora Naós.

Visite o Blog sob Nova Direção - http://sob-nova-direcao.blogspot.com/  

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame