No casamento, cinco minutos de conversa não basta

Quem não larga o tostão da mão, não consegue segurar o milhão

Fonte: Guiame, ubAtualizado: sexta-feira, 8 de maio de 2015 12:08
Casal brigando
Casal brigando

As discussões conjugais costumam girar, por muito tempo, em torno de um mesmo tema, porque valorizamos mais a conquista de espaço no lar, do que conquistar o coração do outro.

Você acha que uma simples discussão convencerá o outro (a) a mudar uma forma de pensar, que levou dezenas de anos para ser construída? Muitas das nossas reações se tornaram parte inconsciente da nossa maneira de ser. As pessoas não incorporam apenas demônios, elas incorporam também reações animais e terrenas. Depois de 42 anos de casamento, continuo esperando, que minha esposa mude em algumas áreas, o mesmo acontece com ela.

Você acha que em apenas cinco minutos conseguirá mudar a reação da esposa que aprendeu, ainda nenê, que consegue qualquer coisa quando chora e esperneia? Logo você, que viu seu pai ganhar argumentos pela insistência?

Esposa, você acha que bastam cinco minutos de conversa para acontecer uma mudança repentina em seu marido? Logo ele, que aprendeu em casa a conseguir a obediência da esposa falando grosso e alto? Funcionava com a mãe dele, mas não costuma funcionar com você, que é pirracenta e não desiste enquanto não consegue o que quer?

Quanto tempo acha necessário para mudar o que levou trinta anos para ser construído? A ponte BR 116, que corre o país inteiro, ainda está em construção, alargamento e aperfeiçoamento até agora. Somos uma obra em construção. O casamento dará um retoque final, mas só se quisermos ser retocados.

Brigamos porque queremos impor ao outro o que gostaríamos, que ele fosse. Quando a conversa passa de cinco minutos, perdemos a paciência, aumentamos o tom de voz, choramos, esperneamos, entramos dentro de uma caixa de cimento e batemos. Tudo porque aqueles cinco minutos não bastaram. Se não estiver disposto a investir por anos a fio, não está pronto (a) para o casamento. Se for paciente, talvez perceba, que depois de uns cinco anos, quem mudou foi você. Por que não, machão? Por que não, sua mimada?

Quem não larga o tostão da mão, não consegue segurar o milhão.

 

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame