Maldições ou bênçãos familiares?

Maldições ou bênçãos familiares?

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:47

A família é sem dúvida alguma uma verdadeira encubadora onde caráter e comportamento são formados. É no lar que sonhos são alimentados, esperanças crescem e potenciais são descobertos e desenvolvidos. Para que tudo isto aconteça, é necessário que antes de mais nada, três componentes básicos de uma família estejam reunidos dentro de um mesmo teto: Deus, pais e filhos. Quando falta um destes, podemos afirmar que temos uma família descaracterizada.

As grandes soluções são bem mais simples do que podemos imaginar. Deus não é complicado. É dele que vêm os sonhos e as esperanças mais dignas e é preciso sonhar os sonhos de Deus para o lar, pois os sonhos de Deus são bem melhores do que os nossos. Os pensamentos de Deus devem ser absorvidos por pais que estejam dispostos a passá-los para seus filhos.

Havia um sonho divino para a família de Abraão: “Em ti serão benditas todas as famílias da terra” (Gn.121-3). Há propósitos divinos para a sua família também, querido leitor. Sonhos perdidos precisam ser reencontrados. Mesmo quando desastres provocam desagregações familiares, podemos reconstruir nossa história. Vamos então rever o contrato que Deus fez com a família. Há uma aliança familiar que deve ser assumida definitivamente. Deus tem um objetivo para cada família.

Os objetivos de Deus estão previstos no contrato feito com cada casa. Nos planos do Senhor havia um lugar para a família de Davi e seus descendentes e há um lugar para a sua família também. “Ora, se tu andares perante mim como andou Davi, teu pai, com inteireza de coração e com eqüidade, fazendo conforme tudo o que te ordenei, e guardando os meus estatutos e as minhas ordenanças, então confirmarei o trono de teu reino sobre Israel para sempre, como prometi a teu pai Davi, dizendo: Não te faltará varão sobre o trono de Israel” (1Rs.9.4,5).

Deus tem planos de paz para nós e não de extermínio. Há quem carregue uma espécie de “carma evangélico” e assuma uma atitude de auto expiação, achando que devem sofrer por causa de seus pecados. Jesus já fez isso por nós. No salmo 103 lemos que “Ele não nos trata segundo os nossos pecados”. Infelizmente ficamos afligindo nossas mentes com lembranças do passado. É que os sintomas físicos são bem visíveis e funcionam como espinhos na carne, mensageiros de Satanás que nos atormentam. Devemos tomar posse do perdão, seja qual for o problema que estejamos experimentando.

Não leve a vida tão a sério, você pode se machucar. Brinque mais consigo mesmo, aprenda a ver suas limitações com uma certa pontada de humor. Algumas situações são irreversíveis, não adianta lamuriar. Apesar de ser filho de Deus, sou daltônico (dificuldade para discernir cores). É uma questão de genética.

Já aprendi a conviver com minhas limitações com uma boa dose de humor. Outro dia tinha que tirar umas fotografias para um de meus livros, como a Lidia não estava em casa para me orientar quanto à roupa, resolvi, eu mesmo, escolher as cores. Quando passei pela cozinha, a faxineira, começou a dar risada, pensando que eu estivesse fazendo alguma brincadeira. Eu perguntei: - O que foi???? Depois que ela se compôs, me disse: - não dá para tirar fotografia daquele jeito, pois nada combina. Depois disto arrumei o visual, desci para conferir novamente e fui adiante.

Seus defeitos são para que você não fique soberbo demais com suas qualidades. A casa de Davi foi feita para reinar sobre Israel, mas enfrentava problemas familiares tremendos: incesto, traição, desrespeito, guerras e mortes na família. Havia, no entanto, um propósito a cumprir e para cumpri-lo, Davi não poderia se dar ao luxo de ficar chorando incessantemente em cima do leite derramado. Era uma visão messiânica, pois através desta casa veio Jesus, que era descendente de Davi. Este veio para reinar sobre toda a Terra e sobre todos os povos e o seu trono não terá fim. Assim como a casa de Davi, todas as famílias têm uma história de bênçãos para contar.

Retirado do Livro - "Não faça de Seu filho uma arma, a vítima será você".

Ubirajara Crespo é pastor, escritor, conferencista, editor e diretor da Editora Naós.

Visite o Blog sob Nova Direção -  http://sob-nova-direcao.blogspot.com/

Siga-nos

Mais do Guiame