O que passou, passou

Todos nós pecamos. Mas o que passou, passou, não vale a pena falar do ocorrido.

Fonte: Guiame, Mariana MendesAtualizado: sexta-feira, 16 de junho de 2017 17:20
Passado. (Foto: Obvious)
Passado. (Foto: Obvious)

Comecei a pensar em que referência usar pra escrever esse texto, e não consegui decidir, então vou usar algumas:

Em um dos filmes de Nárnia, Aslam fala com os irmãos de Edmundo, que foi salvo após ter traído a todos eles: O que passou, passou, não vale a pena falar do ocorrido.

Uma adestradora de cães uma vez me contou que o cão, uma vez que ele aprende como será sua nova rotina e sua nova realidade, não se questiona porque as coisas mudaram, ele não lembra de como eram, apenas conhece o presente.

Li uma história em um livro, onde uma mulher contava que conversava com Jesus, como duas pessoas mesmo batendo um papo. O padre da sua igreja pediu que ela então perguntasse na próxima vez quais os últimos pecados ele tinha confessado. Quando o padre voltou a se encontrar com a mulher, essa trouxe a resposta de Jesus: Padre, Ele me disse “eu não me lembro.”

Como você pode ver, são três referências interessantes, e não pude tirar nenhuma delas da lista. E todas elas dizem a mesma coisa: o passado ficou pra trás. Todos nós erramos, todos nós falhamos! Todos nós pecamos. Mas o que passou, passou, não vale a pena falar do ocorrido. Não vale a pena a gente se remoer e lamentar as coisas que fez, não vale a pena a gente jogar na cara dos outros as coisas que eles fizeram, não vale a pena comentar o ocorrido, porque agora já é passado.

Assim como os cães, adestrados e, portanto, com um novo comportamento, precisamos focar no presente. Mas não basta focar no presente e continuar como estava antes, você precisa passar pelo sacrifício do adestramento, pelo castigo de ter agido errado, você vai perder a sua recompensa momentânea por desobedecer os comandos. Mas o cão não perde o amor do dono nem seu lar, nós também não. No entanto, para ter um lugar nesse presente consertado, precisamos mudar.

E o fato mais incrível de todos é que assim que chegamos aos pés de Jesus, procurando sua ajuda, verdadeiramente arrependidos, confessando nossos pecados e querendo essa mudança de rota, Ele nos perdoa e Ele se esquece. Jesus não vai jogar seus pecados na sua cara, Ele não vai dizer: “Viu, tá vendo, olha aí, te avisei pra não fazer isso!” Não, Ele vai simplesmente dizer: “Eu não me lembro do que você fez.” Sabe quando Ele diz na Bíblia: “Vá e não peques mais.” É isso que Ele quer de nós, que deixemos nossos erros, que a gente não pare, mas continue seguindo, “Vá”, não pare agora, “e não peques mais.”, se esforce, cresça, mude, amadureça, viva o melhor que sonhei pra você. E enquanto ainda houver vida, Ele vai te perdoar. Mas pare pra pensar, não é melhor aproveitar o novo presente, consertado, do que ter que viver no processo de adestramento?

 

*O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame