Bifurcação e a escolha

Bifurcação e a escolha

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:15

Outro dia, fui a São Paulo. No carro estava eu, meu namorado e meu irmão. Nós estávamos discutindo sobre qual caminho deveríamos seguir, e por algumas vezes nós quase erramos. Então chegamos em uma bifurcação, usei de toda minha inteligência lógica para escolher o lugar que provavelmente nos levaria ao nosso destino, então disse qual achava ser o certo, meu namorado que conhece São Paulo bem melhor que eu, olhou para mim e escolheu o caminho oposto ao que eu havia dito. O resultado foi que ele errou e tivemos que fazer um retorno para entrar no caminho certo.

Diversas vezes na vida, nós nos vemos diante de uma bifurcação, temos escolhas a fazer, e então é como aquela música diz “cada escolha uma renúncia, essa é a vida”. Não podemos escolher os dois caminhos. Isso é algo complicado, ás vezes nós queríamos poder simplesmente andar no meio do gramado que separa uma bifurcação da outra, só para ver qual nós queremos entrar. Porque nem sempre temos necessariamente uma escolha certa e uma errada; por exemplo, quando você escolhe sua profissão, não tem um certo absoluto ou um errado absoluto, é basicamente uma escolha. Mas não podemos ver o que futuro dessa escolha vai nos trazer, apenas devemos escolher, meio de olhos fechados.

No momento em que estávamos no carro não tínhamos tempo para pensar em qual seria o melhor caminho, eu tentei calcular pelo que dava para ver de onde estávamos e meu namorado o mesmo. Não tinha um método mais certo ou mais errado, os dois tentavam escolher o melhor caminho. Ás vezes a visão que temos não muito avantajada e temos que nos decidir mesmo assim, mas uma coisa é garantida, se não escolhemos nada, já estamos errando.

Mesmo escolhendo a rua errada para seguir, nós tivemos a chance de fazer um retorno. Foi um retorno bem complicado, cheio de quebras e ruas apertadas, mas nós tivemos a possibilidade de retornar. Seja qual forem as nossas escolhas, sempre podemos fazer um retorno, sempre podemos começar de novo. Sempre haverá a possibilidade de chegar ao destino certo.

 

Por Mariana Mendes

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame