#Liturgia2ponto0

#Liturgia2ponto0

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:25

Um tempo atrás, conversando com um amigo, ouvi algo que me fez parar e refletir: ''Marcos, dá a impressão que muitos jovens estão indo a igreja por temor a Deus, suportam a liturgia e a mensagem por temor a Deus''.

Fiquei pensando, será que chegamos a este ponto, onde a mensagem não traz mudança e nem faz refletir, onde o louvor nos faz fechar os olhos para a nossa realidade ao invés de abri-los, onde os avisos são chatos, demorados e repetitivos.

Resumindo, será que tem gente que está toda semana na igreja como se fosse algo que tem que suportar ardorosamente, pois seria o mínimo a fazer depois de descobrir o que Jesus fez por ela?

Não precisa ser assim! E alguns retrógados já rebateriam falando ''o culto é para Deus e não para o homem, é ele que deve gostar da liturgia''. Besteira!!!

A liturgia (Trabalho público em grego) é um ato cultural e humano para através dela, o crente ser inserido na realidade da sua salvação.

Se a cerimônia litúrgica deixou de cumprir este papel, não serve para nada, são ritos jogados no ar! ''Em vão me adoram; seus ensinamentos não passam de regras ensinadas por homens'' Mt 15:9

Pensando desta forma é que, em meio a brincadeiras, lançamos a #Liturgia2ponto0 , onde vamos pensar um formato de liturgia que leve de forma eficaz a realidade do reino de Deus em cada pessoa que está cultuando.

Uma liturgia que impacte diretamente ao coração de um homem no século 21.

Gostaria de dar algumas idéias, que vou desenvolver em outros artigos. Mas quero lembrá-los que é um corte de alguém que trabalha com jovens, urbano, classe média, igreja histórica e que abraçou a pós-modernidade:

- Um culto compacto de 75 minutos, dando espaço e alimento para as pessoas continuarem no local por quanto tempo quiserem, aumentando a comunhão.

- Um culto com uma só linguagem e mensagem do começo ao fim.

- Um culto sem ''partes'', onde louvor, bíblia, vídeos, cenário e mensagem se misturam em uma só mensagem.

- Uma mensagem que conte as histórias bíblicas com um ponto só.

- Um lugar que até o ambiente ajude o tema que está sendo abordado (cenário).

- Um culto com liberdade e interatividade sem ser invasivo.

- Um lugar onde possamos olhar uns para os outros e não só para o pastor e ministro de louvor.

- Uma liturgia onde possamos orar uns pelos outros.

- Uma leitura bíblica numa linguagem plenamente compreensível ao povo!

São só algumas observações para cada um começar a descobrir a #Liturgia2ponto0 adequada para a sua realidade e comunidade.

Gostaria que este tema fosse discutido entre os que pensam desta forma e que pudéssemos construir juntos uma #Liturgia2ponto0 mais relevante a nossa geração!

Por isso, vamos usar o hashtag #Liturgia2ponto0 no Twitter para escrever, colocar suas dicas  e transformar a área de comentário deste post em um fórum de discussão.

Marcos Botelho é pós-graduado em Teologia Urbana, Missionário do Jovens da Verdade, SEPAL. Professor da FLAM - Faculdade Latino Americana de Missões e responsável pelo Terra dos Palhaços Brasil

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame