Estar na caixa é seguro, mas lá você não será em plenitude o que foi salvo para ser

Estar fora da caixa é arriscado, vai ter mais dificuldade do que estar bem protegido dentro dela, mas mesmo assim descobri que vale a pena buscar uma vida cristã completa fora dela

Fonte: Guiame, Marcos BotelhoAtualizado: segunda-feira, 22 de junho de 2015 13:53
Caixas
Caixas

Lembro quando fui me mudar pela primeira vez. Alguns dias antes coloquei tudo que tinha em caixa de todos os tamanhos e tipos diferentes, pois queria proteger as minhas coisas, das quais gostava tanto.

Logo que me converti comecei a perceber que o cristianismo era como uma caixa bem bonita e que toda hora pessoas, costumes, tradições e regras forçavam a minha vida cristã a entrar nessa caixa.

Já pensou se quando eu estivesse mudando, chegasse na minha nova casa e colocasse as caixas cada uma no seu lugar e simplesmente morasse com elas lá?

Não faria sentido os livros ficarem dentro da caixa sem serem lidos, o meu som sem ligar e tocar as músicas que eu gosto, os quadros pintados pelo meu pai sem estar enfeitando as paredes.

Estar na caixa é mais seguro, mas lá dentro você nunca será em sua plenitude o que realmente você foi salvo para ser.

Não estou dizendo que a religião cristã, a caixa, é ruim. Ela tem sua função de proteger a vida cristã, mas não são completas e nem devem ser pra sempre. Estar fora da caixa faz a vida cristã ter mais sentido porque o sal só salga fora do saleiro.

Estar fora da caixa é arriscado, vai ter mais dificuldade do que estar bem protegido dentro dela, mas mesmo assim descobri que vale a pena buscar uma vida cristã completa fora dela.

No meu primeiro livro você vai encontrar vários textos e histórias de um jovem tentando viver a sua vida cristã em sua plenitude, uma Vida Cristã Fora Da Caixa.

 

Siga-nos

Mais do Guiame