Nunca na história desse país...

Nunca na história desse país...

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 10:13

“L ula lá ” – cantávamos nos dias da inocência - “brilha uma estrela...”  – e sonhávamos com o presidente operário. Que o moço tem estrela, já não se questiona. Sua trajetória fala por si. Alcançou, por força de um carisma notável e uma sagacidade política rara, o lugar mais alto, a posição mais ambicionada.

O cognome “Sapo barbudo”, a ele dado pelo lendário Leonel Brizola, era profético e nem sequer desconfiamos à época. Não imaginávamos que o Sapo viria a ser transformado em príncipe através dos beijos que lhe demos: nossos votos. O príncipe, que a princípio encantava com sua simplicidade plebéia, começou a inchar, revelando a natureza do verdadeiro sapo-boi que sempre carregou em si. A prepotência foi se tornando sua marca registrada. Foi-se o tempo em que cuidava para reprimir seus arroubos de grandeza.

H oje começa a amedrontar o discurso desse senhor que goza de um nível de aprovação popular nunca antes visto na estória desse país. Calma, não quis dizer História não, quis dizer mesmo estória, pois parece-me que estamos vivendo um conto, ou caímos num conto? É como se estivéssemos presos na trama de uma crônica sobre a corrupção crônica da desavergonhada alma latina.

verdade que encontramos corrupção em todos os governos, mas nunca, repito, como ele tanto gosta de falar, na história desse país, se viu algo igual. O Mensalão, de longe o maior escândalo político da república, esquema montado pelo governo para comprar os votos da base aliada para tocar seus projetos, nos deixou ultrajados. Desnudou-se as vísceras do Congresso nos deixando ver a feiúra de sua nudez. Quando todos esperavam (ou pelo menos torciam) que houvesse uma devassa, desratizando o Congresso nacional, a blindagem da malandragem provou-se mais eficaz do que se imaginava. Tivemos apenas três deputados cassados. Dezenas conseguiram, e isto o diabo sabe como, escapar ilesos.

N o escândalo dos “sanguessugas” (não poderia haver denominação mais apropriada), mais de 80 senadores e deputados foram investigados, mas ninguem até hoje foi punido; e mais uma vez o desfecho revestiu-se de impunidade, e tudo terminou numa pizza colossal.  Se me desse ao trabalho de mencionar aqui todos os atos da bandidagem com imunidade parlamentar, a prosa seria longa. A corrupção dos chamados governos burgueses que antecederam o PT é arremedada de forma grosseira e o partido que se fez eleger sob o discurso da ética hoje escontra-se desgraçadamente enxovalhado pela mesma lama que tantas vezes denunciou.

A lém da corrupção generalizada, corremos também o risco de ter a iniquidade institucionalizada pela lulocracia que aí está; A punição dos dois deputados católicos Luiz Bassuma e Henrique Afonso,  por se posicionarem contra o aborto (fato que levou a CNBB a conclamar cristãos de todas as cores a não votarem em Dilma ), revela que o partido além de ferir valores cristãos fundamentais, não tolera aqueles que os cultivam. Estamos, como revela o video a seguir, diante de um momento político mais crítico do que a maioria imagina. Assista e faça suas considerações.

Luiz C. Leite   é pastor, psicanalista, administrador de empresas, conferencista e escritor. Autor de "O poder do foco", editora Memorial; e "A inteligência do Evangelho", editora Naós; além de vários títulos por publicar.

- Clique no link para ver vídeo do livro "A INTELIGÊNCIA DO EVANGELHO"

- Clique no link para ver o vídeo do livro   "O PODER DO FOCO"

Confira o blog do escritor:   http://luizvcc.wordpress.com/

Siga-nos

Mais do Guiame