Por que chove sobre uma cidade e sobre outra não?

Por que chove sobre uma cidade e sobre outra não?

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:17

Amós 4:7 - Além disso, retive de vós a chuva, três meses ainda antes da ceifa; e fiz chover sobre uma cidade e sobre a outra, cidade não fiz chover; sobre um campo choveu, mas o outro, sobre o qual não choveu, se secou.

Deus começou a falar comigo desde o início do ano através desta passagem bíblica. No dia 24 de dezembro de 2011, oramos pedindo chuva para nossa cidade (Santa Maria). Estudamos e fizemos um mapeamento espiritual de algumas cidades para descobrir qual seriam os “pecados” que estavam impedindo a chuva, pois a Bíblia diz que o motivo de parar a chuva é porque o povo se desviou de Deus.

Intercedemos pelos pecados cometidos pelo povo e também pela igreja.

Deus também me mostrou que havia uma injustiça contra os índios abandonados em nossa cidade e que deveríamos interceder e restituir.

Pedimos perdão, lavamos os pés das crianças indias em um ato de humildade diante de Deus e também ofertamos, assim Deus enviou chuva no Natal. Foi um presente de Deus. Depois continuou chovendo em nossa cidade, porém a chuva não chegava a algumas cidades bem perto dali. Constatamos que nos lugares onde o povo de Deus entrou em oração, assumindo e confessando suas culpas e intercedendo pelos pecados do povo, Deus respondeu com chuva.

Também encontramos pessoas revoltadas com Deus por causa da seca e ao invés de se converter preferem blasfemar. Nestes lugares continua sem chuva, mas onde houve conversão e oração estão abençoados.

Chovia em uma fazenda e na outra, ao lado, não chovia. A chuva caía em uma cidade e na cidade ao lado não caía um pingo sequer. Cumpria-se o que está escrito na Bíblia bem diante dos nossos olhos e podíamos ver isso nas manchetes dos jornais.

Amós 4:8 - Andaram errantes duas ou três cidades, indo à outra cidade, para beberem água, mas não se saciaram; contudo não vos convertestes a mim, disse o SENHOR.
v.9 - Feri-vos com queimaduras e com ferrugem; a multidão das vossas hortas, e das vossas vinhas, vossas figueiras, e das vossas oliveiras, foi devorada pela locusta; contudo não vos convertestes a mim, disse o SENHOR.

O que devemos fazer?

A Solução está na palavra de Deus:

Quando eu vejo que uma cidade está enfrentando uma situação de calamidade ou pragas, em primeiro lugar procuro as autoridades e a imprensa e pregamos a palavra e desafiamos o povo a se converter, então lançamos uma corrente de oração pedindo a Deus a resposta. Geralmente Deus responde quando o povo responde ao apelo.

Devemos aproveitar todas as oportunidades para levar a mensagem ao povo, juntamente como socorro e auxilio aos que passam pelas calamidades.

Creio que nós, como Igreja, devemos agir como intercessores, e entrar em oração para que Deus sare nossa terra da praga, porque é isso que a palavra diz: E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se desviar dos seus maus caminhos, então eu ouvirei do céu e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra (II Crônicas 7:14).

Por Joel Engel
Fonte: GUIAME.COM.BR 

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame