Síndrome de Gabriela no ano novo

O que importa mesmo é que você pode deixar de ser Gabriela. Jesus tem um novo caminho, uma nova proposta, uma nova direção, um novo caráter, um nova condição para você

Fonte: Guiame, Genilson Soares da SilvaAtualizado: terça-feira, 6 de janeiro de 2015 16:26
Gabriela
Gabriela

Para muitos, pouco conta se o ano é velho ou novo. Não abrem mão de ser o que sempre têm sido, ano após ano. Sempre com as mesmas atitudes. Sempre com as mesmas opiniões. Sempre com as mesmas visões. Sempre com os mesmos planos.

Tudo e todos mudam ao redor deles, menos eles. E não sentem medo de que as coisas nunca mudem em si mesmas. Vivem e aceitam a vida de sempre sem alterar nada, mesmo que a vida que vivam não seja a melhor vida.

Fazem questão de cantar para si mesmos, e para quem quiser ouvir, o que canta Gal Costa, desde 1975: Eu nasci assim, eu cresci assim, e sou mesmo assim, vou ser sempre assim. Gabriela, sempre Gabriela Esse, de certa forma, é o hino oficial da vida deles.

Mas nem todo mundo que canta esse hino gosta de ser e viver assim. Canta porque acredita não poder viver de outra forma. Canta porque pensa que não tem como deixar de ser assim.

Talvez você seja um desses. Fala sério: Você está feliz em ser o que tem sido até aqui? Acho que estou ouvindo um “não". Não é um “não” muito firme, mas é um “não”.

Então, olha só. Se você não gosta mesmo de ser Gabriela, sempre Gabriela, não precisa morrer assim. Se Jesus entrar na sua vida, creia-me, você não vai morrer assim.

Se Jesus entrar na sua vida, vai entrar na sua vida a chance de mudar de vida. Se Jesus se tornar de fato o Senhor da sua vida agora em 2015, você não vai ter apenas um ano novo. Você vai ter uma vida nova.

E sabe o que é melhor? Jesus vai livrar você da síndrome de Gabriela. E aí, você nunca mais – nunca mais mesmo - vai cantar eu cresci assim, e sou mesmo assim, vou ser sempre assim. Gabriela, sempre Gabriela.

Porque sempre que Jesus entra e toca na vida de alguém, o alguém se tornar “ex” alguma coisa (I Co 6:8-11): Ex-Gabriela, ex-drogado, ex-tarado, ex-lésbica, ex-adúltero, ex-explosivo, ex-intolerante, ex-fofoqueiro, ex-pegador, ex-covarde, ex-egoista e assim por diante.

Você deixa de conjugar o verbo “ser” no presente e passa a conjugá-lo apenas no passado. Você não diz mais “sou” Gabriela, mas, sim, “fui” Gabriela. E aí, está a fim de ser um “ex” em 2015?

Então vem para Jesus, porque só ele tem o poder de mudar a sua condição atual, ou seja, de fazer de você um “ex”. Não sei por quanto tempo você vem sendo Gabriela. O tempo não importa.

O que importa mesmo é que você pode deixar de ser Gabriela. Jesus tem um novo caminho, uma nova proposta, uma nova direção, um novo caráter, um nova condição para você. Creia nisto de todo o seu coração.

 

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame