Riscos e benefícios do distanciamento social

Gostaria de pontuar alguns riscos, assim como também alguns benefícios deste isolamento, para que possamos extrair algumas lições.

Fonte: Guiame, Alexandre GregoAtualizado: terça-feira, 27 de julho de 2021 18:07
(Foto: Alamy Stock Photo)
(Foto: Alamy Stock Photo)

Nos últimos meses, muito tem se falado a respeito do distanciamento social devido a pandemia. Uma expressão que ganhou força e se tornou obrigatória para que um vírus não fosse transmitido com mais rapidez atingindo um número maior de pessoas.

Acredito que em nossa geração nunca tínhamos vivido uma situação como essa. Cada um isolado dentro de sua casa, recluso com sua família, isolado fisicamente do mundo, com certeza foi uma experiência nova para todos.

Conheci famílias que usaram deste momento para estarem mais juntas, aproveitando para de alguma maneira colocar em ordem seus relacionamentos, como também suas casas. Como também acompanhei famílias que não souberam lidar com este momento família intenso de 24 horas. Porém, uma coisa é fato: precisamos extrair aprendizado desta situação e continuar caminhando, olhando sempre para frente. 

Ao observarmos o comportamento das pessoas diante deste cenário, pudemos observar que algumas pessoas extraíram coisas boas desta situação, enquanto outras não souberam como lidar com este isolamento e fizeram deste “episódio” um lugar de habitação, e isso acende para nós uma luz de alerta e nos leva a meditar sobre o assunto.

Gostaria de pontuar alguns riscos, assim como também alguns benefícios deste isolamento, para que possamos extrair algumas lições e continuarmos caminhando de maneira sóbria, se é que posso dizer assim, então vamos lá.

Alguns riscos a serem observados:

O distanciamento foi por um tempo e não é perpétuo, não podemos usar desta situação como algo que será habitual para nossa vida. É necessário a ressocialização, a volta ao convívio com o mundo, ainda que de forma tímida, ou com ressalvas, mas é necessário, e eu diria até vital para nossa saúde emocional principalmente. Leia Provérbios 18.1 que diz “Quem se isola, busca interesses egoístas, e se rebela contra a sensatez.

Outro risco a ser observado é a “perda do senso de pertencimento”, mas o que é isso? Simples, a pessoa ficou tanto tempo sem ir à igreja participando apenas dos cultos online, ou ficou um tempo extenso em home office, que ao voltar não se sente mais parte daquele local. E mudar de ambiente por não se sentir mais parte daquele local não resolverá este problema, apenas trará uma sensação momentânea de “acerto” ou de “viver o novo”, porém interromperá o processo que você estava vivendo.

Mas então quais são os benefícios?

Acredite! Deus nos levou para dentro de nossas casas para revermos alguns pontos que estavam em desajustes, para que juntos pudéssemos acertar e caminhar de forma ordeira e alinhada.

Para que valorizássemos mais as pessoas que convivemos diariamente. Como sentimos falta de estar junto de amigos, de abraçá-los, de sentir “seu cheiro”. É interessante que estávamos constantemente com esses amigos, mas o distanciamento nos fez enxergar como era importante estar junto deles, ou não (rsrs).

O distanciamento social mexeu de forma positiva e negativa com cada um de nós, pois viver algo que nunca antes tínhamos vivido nos leva à zona de desconforto, de aprendizado, mas de maneira nenhuma pode nos segurar na zona de conforto.

Deus abençoe!

Alexandre Grego é Pastor, Bacharel em Teologia, Life Coaching, e escritor dos livros “Somos Flechas”, “E Urias?” e “Não existe família perfeita, existe família feliz”. Também é conferencista nas áreas de liderança e casais. Exerce sua atividade pastoral no Ministério Apostólico Koinonia, na cidade de Mogi das Cruzes/SP, é casado com a Pra. Marines Grego.

* O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Não é estranho viver do seu próprio jeito?

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame