Oração: o verdadeiro tratamento precoce

Acredite que uma vida relacional com Deus nos prepara para os momentos difíceis que enfrentamos.

Fonte: Guiame, Alexandre GregoAtualizado: terça-feira, 30 de março de 2021 13:17
(Foto: Getty)
(Foto: Getty)

Muito se fala nesses dias de pandemia sobre TRATAMENTO PRECOCE, mas segundo a Bíblia qual seria o melhor tratamento precoce?

Uma das definições de PRECOCE é: que se produz antes do tempo normal, ou seja, de uma antecipação, ou agir antecipadamente a algum fato ou evento.

Certa vez, dois homens ficaram encurralados em cima de uma ponte, e precisavam tomar uma decisão rápida, pular em um rio cuja correnteza estava fortíssima, ou ficar na ponte e correr o risco de desabar juntamente com aquela ponte. Tamanha era a aflição desses dois homens, que eles se colocaram de joelhos e começaram a orar ao Senhor, pedindo por um livramento. O primeiro orou por volta de 2 minutos e pulou, nadou e conseguiu chegar à margem daquele rio são e salvo; já o segundo orou por 30 minutos e pulou, este foi arrastado pela correnteza e acabou morrendo. O diferencial entre estes dois homens é que o primeiro tinha uma vida de constante oração e comunhão com Deus, já o segundo somente orava em momentos de dificuldades.

Já diz um adágio popular: “Prevenir é melhor do que remediar”, e ao olharmos a Palavra de Deus, em específico no livro de Daniel 6, diz que Daniel ficou sabendo do decreto estabelecido pelo rei Dario, e este decreto dizia que toda pessoa que fizesse petição ou oração a qualquer deus ou a qualquer homem que não fosse ele, seria lançado na cova dos leões.

Ouvindo isso, Daniel foi para o seu quarto orar ao Senhor, como era seu costume, e nesse momento foi surpreendido por seus “inimigos” orando, o que resultou em seu envio à cova dos leões. Ele passou uma noite inteira dentro da cova e saiu intacto no outro dia, livrado poderosamente pelas mãos do Todo-Poderoso. Com certeza, o livramento de Daniel aconteceu pela sua constante vida de oração e intimidade com Deus, e não somente por uma noite de oração.

Acredite que uma vida relacional com Deus nos prepara para os momentos difíceis que enfrentamos, entenda que isso não nos assegura o desvio, ou isenção de momentos difíceis, mas com certeza nos garante a sanidade, ou a confiança de que passaremos ilesos.

Constantemente, recebemos pedidos de oração por pessoas que estão enfrentando problemas dificílimos de serem solucionados pelo homem, onde a frase “Está nas mãos de Deus” é dita como último recurso. E quando chega a este ponto, vemos claramente a reação de uma pessoa que está em Deus e de uma pessoa que raramente fala com Ele. A calma e a confiança em uma dela (ainda que esteja com medo) é nítida enquanto o total desespero da outra chega a ser visível.

A oração e a vida relacional que Daniel, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego tinham com Deus, os prepararam para a fornalha, e para a cova (Daniel 2.17-18). Também lhes deram a certeza e a confiança de que Deus estaria em seus melhores dias, assim como Ele estaria em seus piores dias. Essa é a confiança requerida pelo nosso Deus, não é transitória nem circunstancial, ela é firme.

Busque ao Senhor enquanto se pode achar, busque-o de todo seu coração, cultive uma vida de oração e intimidade com o Pai, pois essa intimidade é, claramente, a prevenção de muitos males.

“O Senhor os ajuda e os livra; livra-os dos ímpios e os salva, porque Nele buscam refúgio” Sl 37.40

Alexandre Grego é Pastor, Bacharel em Teologia, Life Coaching, e escritor dos livros “Somos Flechas”, “E Urias?” e “Não existe família perfeita, existe família feliz”. Também é conferencista nas áreas de liderança e casais. Exerce sua atividade pastoral no Ministério Apostólico Koinonia, na cidade de Mogi das Cruzes/SP, é casado com a Pra. Marines Grego.

* O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Siga-nos

Mais do Guiame