Seminário Presbiteriano do Sul recebe novos investimentos

Seminário Presbiteriano do Sul recebe novos investimentos

Atualizado: Sexta-feira, 15 Outubro de 2010 as 3:49

Manter um eficiente e eficaz sistema de avaliação interna com o objetivo de melhorar ainda mais a qualidade de ensino. Promover, anualmente, reciclagem e treinamento para todos os professores. Esses são os principais desafios e metas estipulados pela atual direção do Seminário Presbiteriano do Sul, em Campinas, para os próximos anos.

O mais antigo Seminário evangélico do Brasil e da América do Sul, que completou, no último mês, 122 anos, além dos investimentos previstos para a capacitação de seus alunos e professores, também prevê outras novidades. Uma delas é a construção de um novo espaço para a biblioteca. A nova sala, segundo adiantou o diretor do seminário, reverendo Adão Carlos, ficará instalada dentro do edifício onde estão as salas de aula e a administração. "As novas instalações da biblioteca vão tornar mais fáceis o manuseio e o uso de nosso acervo'', garante o diretor.

Ainda para este ano também está prevista a inauguração de mais um prédio de apartamentos para os alunos casados. O prédio terá 10 apartamentos, cada um com dois dormitórios, demais dependências e garagens. "É uma construção moderna, com gás encanado, caixa d’água individual, etc. Com o acréscimo destes 10 apartamentos, o SPS passa a oferecer aos alunos casados 34 apartamentos (todos com 2 dormitórios e demais dependências)", contou o diretor.

História do Seminário Presbiteriano do Sul

O Seminário Presbiteriano do Sul nasceu, oficialmente, no dia 8 de setembro de 1888, quando o Sínodo da Igreja Presbiteriana do Brasil aprovou o relatório da comissão nomeada para tratar da criação de uma escola para formar pastores.

Mas o iní cio das aulas só ocorreu no dia 15 de novembro de 1892, quando o Seminário foi instalado em Nova Friburgo, Estado do Rio de Janeiro. Dois anos depois, o Seminário foi transferido para São Paulo, capital, onde começou a funcionar no dia 25 de janeiro de 1895.

Em 1907, o Seminário foi transferido para Campinas, sendo instalado nos prédios do Colégio Internacional que, devido à epidemia de febre amarela, havia sido transferido para Lavras, Estado de Minas Gerais. Em 1929 cogitou-se da volta do Seminário para São Paulo. A Igreja Presbiteriana do Brasil chegou a adquirir um terreno no bairro Indianápolis para construção da sede do educandário, mas a crise financeira que atingiu nosso paí s inviabilizou o projeto.

A partir de 1949, o Seminário passou a funcionar em sua sede própria localizada na Avenida Brasil nº 1.200, Bairro Jardim Guanabara, em uma àrea de 19.000 metros quadrados, ocupando todo o quarteirão.

Por Raquel Magalhães

veja também