Sirva assim como Jesus serviu

Maior é aquele que serve

Certa vez ouvi de alguém que grandes coisas surgiam de conversas sem nenhuma importância aparente. Como sou muito faladeira, geralmente estou envolvida em alguma dessas conversas com amigos. Por isso, será recorrente eu compartilhar algumas delas com vocês. Ultimamente Deus tem me supreendido com o que tem saído de conversas que, na maioria das vezes, começam sem quê nem porquê.
Alguns dos últimos bate-papos com amigos têm sido de muita relevância! Muitos deles têm confirmado algo que, há muito tempo, está no meu coração: Serviço, trabalho.
Talvez você possa estar pensando que eu estou falando sobre carreira profissional. Não, não énada disso...O serviço de que estou falando é o que Jesus fazia. 
Estou falando de servir ao próximo. Aprender a trabalhar para o bem, conforto e satisfação do outro. Como é difícil vermos isso nos dias de hoje, nos quais as pessoas são cada vez mais egoístas e pensam no seu próprio umbigo. A minha dúvida, de muitos amigos e, certamente, de alguns de vocês é: Será que é possível?
Bom, a resposta veio numa dessas "conversas sem importância" com uma amiga. Conversávamos que estávamos- e estamos- cansadas de só receber, receber e receber nos bancos das nossas igrejas. Sentadas, esperando as coisas acontecerem, 'as bênçaõs caírem do céu' e esperando, ou até exigindo, que sejamos bem servidos! Pera lá! que tal se começássemos a falar menos e agir mais? Que tal se nós começássemos a servir e, por que não, do jeito que queremos que sejamos servidos? Essa amiga estava falando de como se sente impotente muitas vezes não poder servir alguém que precisa, como um morador de rua com fome (damos um pão e tá resolvido?) ou um idoso abandonado num asilo (é só fazer uma visita?). 
Mas sabe? Creio que tudo na caminhada com Deus é gradual... nada é de uma hora pra outra. Tudo começa devagar e o ritmo vai acelerando com o tempo até que cheguemos onde queremos...ou, pelo menos, perto disso. 
Ontem aconteceu um culto especial na igreja. Foi montada uma mesa de fora a fora do altar com muita comida, frutas, carne e doces, ou seja, um verdadeiro banquete. 
Estava ajudando a montar a mesa, dispor as bandejas, travessas, etc. Enquanto isso, começou o louvor e eu comecei a louvar a Deus. Eu me senti tão bem! Tão perto de Deus!
Senti que é realmente servindo aos filhos de Deus, por simples prazer, sem esperar nada em troca, que me torno ainda mais parecida com Ele.
Sabe, começa por ai! Se servimos a quem está próximo de nós (nossa igreja, nossa família, nossos amigos) vamos aprender a servir quem não está tão próximo; mas, claro, cada um na sua limitação (dinheiro, tempo ou qualquer indisponibilidade).
Tenho visto demonstrações de amigos e colegas querendo arregaçar as mangas e SERVIR! Pagar o preço do tempo gasto, do trabalho que pode gerar, de, até mesmo, indiferença de alguns. Dessa vontade compartilhada, sei que sairá muito trabalho; vocês não perdem por esperar. Cresceremos muito nessa meta, pois "Maior é aquele que serve".

Por Anna Elisa Souza

'